RSS SGS Projetos Notícias de SGS Projetos Sat, 19 Oct 2019 01:51:45 -0300 Sat, 19 Oct 2019 01:51:45 -0300 Zend_Feed_Writer 1.12.11 (http://framework.zend.com) https://www.sgsprojetos.com/rss Edição de 2018 da Pesquisa Maturidade em Gerenciamento de Projetos é divulgada Mon, 05 Mar 2018 17:47:41 -0300 https://www.sgsprojetos.com/noticia/visualizar/id/9/?edicao-de-2018-da-pesquisa-maturidade-em-gerenciamento-de-projetos-e-divulgada.html https://www.sgsprojetos.com/noticia/visualizar/id/9/?edicao-de-2018-da-pesquisa-maturidade-em-gerenciamento-de-projetos-e-divulgada.html Entre os meses de setembro e dezembro de 2017, 301 profissionais de organizações brasileiras responderam à pesquisa que buscou mostrar, através de diversos indicadores, o nível de maturidade das organizações às quais os profissionais respondentes representam. O questionário ficou disponível gratuitamente no site www.maturityresearch.com. 

Da Região Sul, participaram 67 profissionais atuantes em empresas privadas, públicas e do terceiro setor. Os dados fornecidos são oriundos de um total de 1.340 projetos. O resultado final apresentado mostrou uma maturidade média de 2,48 para o grupo de profissionais da região, levemente inferior à média nacional global, que foi de 2,59.

As informações apresentadas são consideradas fundamentais para as organizações que desejam melhorar seu desempenho: organizações de alto desempenho apresentam quase o dobro de sucesso total quando comparadas com as de baixo desempenho. E, principalmente, organizações de alto desempenho possuem índice de fracasso quase 
11 vezes menor que as de baixo desempenho. Uma estratégia que mire o alto desempenho permitirá enormes benefícios, incluindo profundo corte nos prejuízos por estouro de custos. Infelizmente, 56% das organizações que participaram da pesquisa apresentaram indicadores que apontaram para um baixo desempenho.

O resultado geral da pesquisa pode ser notado no gráfico Nível de Desempenho e Sucesso. 



Os resultados completos da pesquisa realizada em 2017 podem ser acessados pelo link.

Além da publicação da pesquisa anualmente, o site oportuniza avaliar, de forma gratuita, a maturidade em Gerenciamento de Projetos de empresas privadas, autarquias, órgãos de governo e terceiro setor. O resultado é fornecido imediatamente após o preenchimento do questionário. Para acessar, é preciso clicar no link.]]>
O Gerenciamento de Projetos e o Setor Público Tue, 06 Mar 2018 08:25:59 -0300 https://www.sgsprojetos.com/noticia/visualizar/id/10/?o-gerenciamento-de-projetos-e-o-setor-publico.html https://www.sgsprojetos.com/noticia/visualizar/id/10/?o-gerenciamento-de-projetos-e-o-setor-publico.html Falar sobre esse assunto não é novidade. 

Tampouco é difícil fazer qualquer interlocutor concordar com a necessidade de utilizar as melhores práticas de gestão no setor público. Então, qual a razão de vermos avanços tão lentos e insuficientes nessa área?

Primeiro, é importante fazermos algumas considerações sobre o setor público. Antes de atuar diretamente nesta área, eu ouvia pessoas conhecedoras dizendo o quão complexo é fazer gestão pública. 

Estou muito acostumado a ouvir pessoas de diferentes setores discorrerem sobre a complexidade e a grandiosidade do que fazem, e acabava achando que tudo não passava de uma supervalorização dos desafios da área pública. Entretanto, “estar lá” fez a minha visão mudar. É um ambiente com uma lógica e um conjunto de características muito particulares. 

É um “negócio” que não pode “fechar”. Não foi feito para o “lucro”, e até consegue conviver com “prejuízo” por um tempo, mas deveria ser capaz de evita-lo. 

A entrega de resultados deveria estar em um contexto de planejamento geral com anos de antecedência. Por outro lado, lida com as situações e necessidades mais urgentes das camadas mais vulneráveis da população. Para esses casos, a resposta deve ser imediata.

Essa complexidade, contudo, não significa que não devemos ou podemos fazer muito melhor. Do ponto de vista da gestão de projetos, os conceitos com os quais trabalhamos são todos válidos e importantes. O PMIRS, de forma pioneira no Brasil, lançou em 2016 uma cartilha intitulada “Gerenciamento de Projetos no Setor Público – Práticas Mínimas Recomendadas”. 

Ali estavam listados quatro pilares mínimos para obtenção de melhores resultados em diferentes âmbitos da área pública. A implantação de Escritórios de Gerenciamento de Projetos Estratégicos, a adoção de estruturas de governança para permitir melhor tomada de decisão, o uso de metodologias de gerenciamento de projetos organizacional e o gerenciamento de competências em gestão de projetos eram algumas das recomendações feitas na época.

É claro que, como em toda organização, há outros elementos a serem considerados. E no setor público, a questão política é fundamental, além dos aspectos culturais, relacionados com a forma como servidores públicos realizam as suas atividades e o quanto estão dispostos a mudar o que fazem. De toda forma, o setor público possui também um “chefe”, que se chama “população”. 

E é justamente essa parte tão importante que tem o maior poder de influência para que as melhores práticas de gestão de projetos sejam adotadas no setor público. Até hoje, de forma geral, aceitamos que os recursos públicos fossem gerenciados sem parâmetros básicos de qualidade na gestão. 

Aceitamos o “inaceitável”: projetos inacabados, sobrecustos enormes, pouco benefício para a população frente o volume aos investimentos.

É necessário que nossos gestores públicos passem a enfrentar o problema da gestão e as complexidades inerentes ao setor público: a política, a cultura e os desafios da nossa legislação. E, ainda mais, necessário que os eleitores saibam escolher políticos que queiram enfrentar tais desafios.]]>
Diferentes abordagens formam a caixa de ferramentas do Gerente de Projetos Tue, 06 Mar 2018 08:28:33 -0300 https://www.sgsprojetos.com/noticia/visualizar/id/11/?diferentes-abordagens-formam-a-caixa-de-ferramentas-do-gerente-de-projetos.html https://www.sgsprojetos.com/noticia/visualizar/id/11/?diferentes-abordagens-formam-a-caixa-de-ferramentas-do-gerente-de-projetos.html Existem vários motivos para aprendermos as diferentes formas de resolver um problema e as diferentes maneiras de lidar com os conflitos do nosso dia a dia.

Por mais que seja tentador usar o enorme ferramental à disposição para resolver os menores problemas do dia a dia, não devemos subestimar nossa capacidade de alongar e complicar tarefas simples. Caso contrário, corre-se o risco de investir recursos que são escassos na busca do parafuso “mais bonito”, quando o problema pode ser resolvido por um pequeno prego.

Quando se trata de gerenciamento de projetos, as empresas já perceberam que é preciso desenvolver um conjunto de habilidades e ferramentas para lidar de forma positiva com as mudanças, e a melhor solução para essa necessidade tem sido gerir projetos de forma assertiva.

É como se, de forma contínua, estivéssemos atualizando as opções que teremos disponíveis quando abrimos uma caixa de ferramentas para corrigir um problema.

Alguns fatores são, portanto, o caminho para que um negócio prospere nesse cenário: capacidade de se adaptar, agilidade, planejamento voltado para tendências e estratégias de gestão de projetos para viabilizar a solução ao que foi levantado.

Diante dessa realidade, aumenta a cada dia a importância da eficácia dos projetos e, na mesma proporção, a disseminação de conhecimentos que envolvem o gerenciamento de projetos em resposta às exigências do mercado.

A abordagem tradicional e a abordagem ágil são exemplos de metodologias que o gerente de projetos precisa conhecer e entender para saber quando cada uma poderá trazer valor ao projeto como um todo, e para as pessoas que estão envolvidas nele.

O cuidado que se deve tomar é apenas o de não tentar transformar uma metodologia na outra, trazendo burocratização extrema ao Scrum ou simplismo para processos importantes do PMBOK. 

O respeito às premissas de cada modelo é importante, assim como saber escolher a dedo o que cada um pode agregar aos objetivos de cada projeto. 

Analise os pontos positivos e negativos desses métodos de gestão de projetos, reconheça em quais projetos eles se aplicam e quais projetos deverão ser conduzidos em um método ou em outro. Conforme compreendemos o que está por trás da filosofia de cada método, vemos que em um mesmo projeto temos a chance de usar todos os prós de cada metodologia.

E assim, pouco a pouco, você vai formando sua caixa de ferramentas e a deixando mais robusta e preparada para os desafios que podem vir pela frente.]]>
Especialista em Gerenciamento de Projetos: Um diferencial de mercado Tue, 06 Mar 2018 08:30:58 -0300 https://www.sgsprojetos.com/noticia/visualizar/id/12/?especialista-em-gerenciamento-de-projetos-um-diferencial-de-mercado.html https://www.sgsprojetos.com/noticia/visualizar/id/12/?especialista-em-gerenciamento-de-projetos-um-diferencial-de-mercado.html Você já é formado e ainda não encontrou uma colocação no mercado de trabalho?

Talvez já atue na área, mas sente que falta alguma coisa para conseguir buscar o crescimento que tanto sonha?

Sente que precisa de um aperfeiçoamento?

Talvez a resposta para a tua pergunta esteja na sala de aula e possa te fazer deixar de ser mais um profissional no mercado para ser reconhecido como um especialista na área, com um certificado que comprova o teu conhecimento.

Aumentar o salário, atualizar-se, mudar de profissão, fazer contatos. Várias razões podem levar alguém a cursar uma pós-graduação.

Algum tempo atrás, possuir uma formação acadêmica era um diferencial e sinônimo de emprego garantido. Hoje em dia, possuir um diploma é obrigatório, e o diferencial ficou por conta da qualificação que o profissional busca agregar ao seu currículo.

Estamos falando de carreira e conhecimento, talvez resultados intrínsecos de um curso de especialização. Mas o que dizer, então, dos benefícios extras que uma oportunidade como essa traz consigo?

Quer coisa melhor do que se relacionar com doutores, mestres e especialistas na área que você escolheu para se especializar? O ambiente universitário é um ótimo chamariz para quem pretende se colocar no mercado de trabalho, principalmente por propiciar o estreitamento da rede de relacionamentos.

Além do conhecimento técnico de ferramentas e estruturas gerenciais e de projetos, é a chance de aprender a lidar com aspectos comportamentais, como equilíbrio, concentração, organização, flexibilidade, liderança, comunicação, negociação, persistência, tomada de decisão e gerenciamento de crises.

O gerente de projetos é visto como o profissional que precisa saber o que fazer quando há a necessidade de se tomar uma decisão. É a referência que as pessoas têm e vão procurar quando precisam saber qual rumo o projeto deve tomar e como um problema específico irá se resolver.

Para conhecer as técnicas e ter mais ferramentas consigo para lidar com esses momentos é necessário se aperfeiçoar e buscar conhecimento.

Talvez essa chance de agregar conhecimento e ferramentas com networking para sua carreira esteja próxima.

O PMIRS está sempre acompanhando as tendências do mercado de Gerenciamento de Projetos e, por esse motivo, mantém parceria na realização de cursos de especialização em Gerenciamento de Projetos com as mais conhecidas e renomadas instituições educacionais do Rio Grande do Sul. Saiba mais aqui.
]]>